Como explicar?

Se o amanhã não chegasse,
Se a noite não passasse,
Se o dia não raiasse,
Se o sol não brilhasse,
Talvez eu nem soubesse
A falta que você me faz.

Sempre te busco nas mais remotas lembranças,
Te vejo nas mais difíceis semelhanças,
E o que não consigo entender,
É o porquê eu ainda tenho esperança.

Se a boca não abrir,
O coração não sentir,
E a mente não pensar,
Como vou te amar?

Isso, eu realmente não saberia explicar.

– Boa Noite.

‘’Tudo que é bom, dura tempo o suficiente, para se tornar Inesquecível’’

Não é merchandising  do Bombom,
Até porque realmente bom,
Seria se ambos quiséssemos Bis.

© Lé0 Machado

Anúncios

História de criança

Um garoto de 4 anos tinha um vizinho idoso ao lado, cuja esposa havia falecido recentemente.
Ao vê-lo chorar, o menino foi para o quintal dele, e simplesmente sentou-se em seu colo.
Quando a mãe perguntou a ele o que havia dito ao velhinho, ele respondeu:
– Nada. Só o ajudei a chorar.
————————————————————

Os alunos da professora de primeira série Debbie Moon estavam examinando uma foto de família.
Uma das crianças da foto tinha os cabelos de cor bem diferente dos demais. Alguém logo sugeriu que essa criança tivesse sido adotada.
Logo uma menina falou:
– Sei tudo sobre adoção, porque eu fui adotada.
Logo outro aluno perguntou-lhe:
– O que significa “ser adotado”?
– Significa – disse a menina – que você cresceu no coração de sua mãe, e não na barriga!
————————————————————

Sempre que estou decepcionado com meu lugar na vida, eu paro e penso no pequeno Jamie Scott.
Jamie estava disputando um papel na peça da escola. Sua mãe me disse que tinha procurado preparar seu coração, mas ela temia que ele não fosse escolhido.
No dia em que os papéis foram escolhidos, eu fui com ela para buscá-lo na escola.
Jamie correu para a mãe, com os olhos brilhando de orgulho e emoção:
– Adivinha o quê, mãe!
E disse aquelas palavras que continuariam a ser uma lição para mim:
– Eu fui escolhido para bater palmas e espalhar a alegria!
————————————————————

Conta uma testemunha ocular de Nova York:
Num frio dia de dezembro, alguns anos atrás, um rapazinho de cerca de 10 anos, descalço, estava em pé em frente a uma loja de sapatos, olhando a vitrine e tremendo de frio.
Uma senhora se aproximou do rapaz e disse:
– Você está com o pensamento tão profundo, olhando essa vitrine!
– Eu estava pedindo a Deus para me dar um par de sapatos – respondeu o garoto…
A senhora tomou-o pela mão, entrou na loja e pediu ao atendente para dar meia duzia de pares de meias para o menino.
Ela também perguntou se poderia conseguir-lhe uma bacia com água e uma toalha.
O balconista rapidamente atendeu-a e ela levou o garoto para a parte detrás da loja e, tirando as luvas, se ajoelhou e lavou seus pés pequenos e secou-os com a toalha.
Nesse meio tempo, o empregado havia trazido as meias.
Calçando-as nos pés do garoto, ela também comprou-lhe um par de sapatos. Ela amarrou os outros pares de meias e entregou-lhe. Deu um tapinha carinhoso em sua cabeça e disse:
– Sem dúvida, vai ser mais confortável agora.
Como ela logo se virou para ir, o garoto segurou-lhe a mão, olhou seu rosto diretamente, com lágrimas nos olhos e perguntou:
– Você é a mulher de Deus?

© Blog A Cada do Zé Carlos

Acredite se Quiser

Sempre num lugar por onde passavam muitas pessoas,
um mendigo sentava-se na calçada e ao lado
colocava uma placa com os dizeres:

” Vejam como sou feliz!
Sou um homem próspero, sei que sou bonito,
sou muito importante, tenho uma bela residência,
vivo confortavelmente, sou um sucesso,
sou saudável e bem humorado ”

Alguns passantes o olhavam intrigados, outros o achavam
doido e outros até davam-lhe dinheiro.
Todos os dias, antes de dormir, ele contava o dinheiro e notava
que a cada dia a quantia era maior.

Numa bela manhã, um importante e arrojado executivo,
que já o observava há algum tempo, aproximou-se e lhe disse:

” Você é muito criativo!
Não gostaria de colaborar numa campanha da empresa? ”

” Vamos lá. Só tenho a ganhar! “, respondeu o mendigo.

Após um caprichado banho e com roupas novas,
foi levado para a empresa.

Daí para frente sua vida foi uma sequência de sucessos e
a certo tempo ele tornou-se um dos sócios majoritários.

Numa entrevista coletiva à imprensa,
ele esclareceu de como conseguira sair da
mendicância para tão alta posição.

Contou ele:
– Bem, houve época em que eu costumava me sentar nas
calçadas com uma placa ao lado, que dizia:

” Sou um nada neste mundo!
Ninguém me ajuda! Não tenho onde morar!
Sou um homem fracassado e maltratado pela vida!
Não consigo um mísero emprego que me
renda alguns trocados ! Mal consigo sobreviver! ”

As coisas iam de mal a pior quando, certa noite,
achei um livro e nele atentei para um trecho que dizia:

” Tudo que você fala a seu respeito vai se reforçando.
Por pior que esteja a sua vida, diga que tudo vai bem.
Por mais que você não goste de sua aparência, afirme-se bonito.
Por mais pobre que seja você , diga a si mesmo
e aos outros que você é próspero. ”

Aquilo me tocou profundamente e, como nada tinha a perder,
decidi trocar os dizeres da placa para:

” Vejam como sou feliz!
Sou um homem próspero, sei que sou bonito,
sou muito importante, tenho uma bela residência,
vivo confortavelmente, sou um sucesso,
sou saudável e bem humorado.”

E a partir desse dia tudo começou a mudar,
a vida me trouxe a pessoa certa para tudo que eu precisava,
até que cheguei onde estou hoje.
Tive apenas que entender o Poder das Palavras.
O Universo sempre apoiará tudo o que dissermos,
escrevermos ou pensarmos a nosso respeito e isso acabará
se manifestando em nossa vida como realidade.
Enquanto afirmarmos que tudo vai mal,
que nossa aparência é horrível, que nossos bens materias
são ínfimos, a tendência é que as coisas fiquem piores ainda,
pois o Universo as reforçará.
Ele materializa em nossa vida todas as nossas crenças.

Uma repórter, ironicamente, questionou:
– O senhor está querendo dizer que
algumas palavras escritas numa simples placa
modificaram a sua vida?

Respondeu o homem, cheio de bom humor:
” Claro que não, minha ingênua amiga!
Primeiro eu tive que acreditar nelas! ”

© Silvia Schmiddt

Os Fazendeiros

         

Um casal vivia em uma fazenda nos EUA.
Em uma determinada ocasião, o marido chegou em casa e a esposa havia deixado algumas vacas escaparem do local onde estavam fechadas.
Observando isso, ele foi logo dizendo em alta voz:
“Eu não acredito no que aconteceu. Nem cuidar das vacas você consegue. Por que você é tão irresponsável? Eu não sei mais o que fazer com você, sua incompetente, ….
Quando ele acabou de descarregar sobre sua esposa todo seu nervosismo, ela estava de cabeça baixa, imóvel e não proferia nenhuma palavra. Em seguida, ela saiu para fazer seu trabalho de casa.
Neste momento, ele, sozinho, percebeu que tinha sido muito rude. Pensou em pedir desculpas e contornar o transtorno que causou, mas por seu lado masculino e orgulhoso, resolveu deixar para uma outra ocasião, talvez à noite.
À noite, quando foi se deitar, ela já estava dormindo e ele, para não acordá-la, deixou a conversa para a manhã seguinte.
No outro dia, como é de costume das pessoas que vivem em fazendas, acordou muito cedo para ir trabalhar. Quando saiu de casa, sua esposa ainda dormia, e ele, novamente, não querendo acordá-la, deixou a conversa para quando chegasse do trabalho. Pegou o seu cavalo e saiu pelo campo.
Á tarde, percebeu, olhando para o céu, que uma tempestade se aproximava (e algumas tempestades nos EUA são fortes e causam estragos enormes). Então, resolveu voltar mais cedo para casa.
Chegando lá, ele procura por sua esposa mas não a encontra; procura nos quartos, na sala, chama pelo seu nome e nada. Quando passa pela cozinha, vê um bilhete sobre a mesa com as seguintes palavras:
“Querido, infelizmente hoje deixei novamente escapar algumas vacas. Eu não queria ver você chateado e nem bravo como da última vez. Por isso fui atrás delas. Um beijo.
Eu te amo.”
Desesperado, pega o seu cavalo e sai correndo pelo campo gritando o nome da esposa.
O vento e a chuva eram muito fortes, o céu estava totalmente escuro e havia grande raios e relâmpagos. Depois de tanto procurar por todos os lugares em vão, ele volta para casa cansado e frustrado.
Quando está se aproximando de casa, ele vê, no mesmo local onde no dia anterior havia gritado com sua esposa, o corpo dela estendido no chão, debaixo de um tronco de árvore que havia caído com a tempestade.
Ele salta do cavalo, corre e a toma em seus braços. Mas era tarde.
Ela estava morta.

Não sei o que passou pela cabeça dele naquele momento, mas posso imaginar. Se pudesse expressar as palavras que ele disse, eu diria: Eu não acredito. Não pode ser verdade. Tempo, volte e eu desfarei tudo que fiz e disse ontem, e direi a ela o quanto a amo e que não consigo viver sem a sua presença. Volte tempo!!!”

As palavras deixam marcas que dificilmente se apagam. Valorize o que você tem de mais precioso nesta vida: as pessoas que vivem com você.

(AD)

                                     © blog almas douradas

VOCABULÁRIO DA VIDA

 

                  
Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque confia em si mesmo.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que o tratamos.

Doutrinação: É quando a gente conserva o espírito colocando o coração em cada palavra.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente estando apressado não reclama.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um everest e o coração já o considera feito.

Filhos: É quando deus entrega a jóia em nossa mão e recomenda cuidá-la.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Mediunidade de Jesus: É quando a gente serve de instrumento em uma comunidade mediúnica e a música tocada parece em noturno de chopin.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Obsessor: É quando o espírito adoece, manda embora e compaixão e convida a vingança para morar com ela.

Ódio: É quando plantamos trigo o ano todo e estando os pendões maduros a gente queima tudo em um dia.

Orgulho: é quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Paz: É o prêmio de quem cumpre o dever.

Perdão: é uma alegria que a gente se dá e que pensava que jamais a teria.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Pessimismo: É quando a gente perde a capacidade de ver em cores.

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz.

Reencarnação: É quando a gente volta para o corpo, esquecido do que faz, para se lembrar do que ainda não fez.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar, e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.

Solidão: É quando estamos cercado por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Supérfuo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra, geralmente pior.

                                     © Luiz Gonzaga Pinheiro

Nunca te esqueci

                 


Não importa que eu
tenha escrito mais
de mil vezes sobre
a saudade…
…ela continua existindo!

Da mesma forma,
quanto às minhas lágrimas,
elas ainda caem
todos os dias.

Não sei quantas vezes
disse a respeito
de noites frias,
e, por que não descrevê-las
se, ainda, continuo com frio?

Perdi a conta,
de quantas vezes descrevi
sobre os momentos de
sobressaltos…
os sofrimentos persistem
com teus maus-tratos.

Sobre a procura
da felicidade,
não existe frase que não
esteja presente, eu sei…
De minha vida, ela já
faz parte.

Sobre o amor que
tenho por ti então…,
consta um milhão de vezes
em minhas narrativas.
E, antes que me esqueça,
hoje ainda não disse que
te esqueci…

© Wilson de Oliveira Carvalho

Enquanto você dormia…

            

Enquanto você dormia…
tentei descobrir
a receita da felicidade
para dar a você
em doses homeopáticas
para que ficasse dependente de mim
Esse é o meu lado EGOISTA!

Enquanto você dormia…
Tentei negociar com DEUS
alguns anos de vida
em troca de um par de asas
que me permitisse alçar vôo até você…
Esse é o meu lado SONHADORA

Enquanto você dormia…
aprisionei o vento,
silenciei os sons da noite
e calei os seresteiros
para que o silêncio embalasse seu sono…
Esse é o meu lado ANJO DA GUARDA

Enquanto você dormia…
Apaguei todas as estrelas,
desliguei a lua
Coloquei vaga-lumes atrás das montanhas
E pedi as nuvens para embalar você…
Esse é o meu lado FADA!

Enquanto você dormia…
Encomendei um amanhecer perfeito.
pedi ao sol para despertar depois de você
e iluminar os caminhos do seu dia
Esse é o meu lado BRUXINHA!

Tentei me manter acordada
para sentir o quanto te amo,
até concluir que melhor era dormir
e encontrar você no sonho…
Esse é meu lado CARENTE

Enquanto você dormia eu tecia sonhos
com os fios de lembranças de nós dois,
enquanto meus olhos relutavam entre,
o sonho e o despertar…
Esse é o meu lado SAUDADE!

Enquanto você dormia pensei
numa frase que traduzisse
meu sentimento para que você
lesse enquanto eu dormia.
Esse é o meu lado AMOR!

Já disse hoje, que eu te amo?

© Zé Carlos Manzano